Este diário complementa o nosso site pessoal

( VER ETIQUETAS NO FIM DA PÁGINA )

USE O PESQUISADOR DO BLOGUE -

-

OS TRATAMENTOS SUGERIDOS NÃO DISPENSAM A INTERVENÇÃO DE TERAPEUTA OU MÉDICO ASSISTENTE.

ARTE

Pesquisar neste blogue

terça-feira, 1 de junho de 2010

LI QINGZHAO (1081-1145) - PRIMAVERA EM WULING






Parou o vento. Até a poeira é perfumada.
Já é tarde. Não me apetece pentear-me.
As coisas estão aqui, mas ele, o homem, não – tudo acabou.
Quero falar – mas correm-me as lágrimas;
Ouvi dizer que no «Regato Duplo» é ainda Primavera.
Gostaria de ir até lá, andar numa barca leve.
Mas tenho receio que barca tão frágil
Não suporte o peso de tanto sofrimento.

Tradução de Gil de Carvalho

Sem comentários: