Este diário complementa o nosso site pessoal

( VER ETIQUETAS NO FIM DA PÁGINA )

USE O PESQUISADOR DO BLOGUE -

-

OS TRATAMENTOS SUGERIDOS NÃO DISPENSAM A INTERVENÇÃO DE TERAPEUTA OU MÉDICO ASSISTENTE.

ARTE

Pesquisar neste blogue

terça-feira, 1 de junho de 2010

CALMUCOS (MONGÓLIA) - OS GANSOS SELVAGENS






De um lago do norte partimos nove.
Dos nove viajantes eu sou o derradeiro.
Nobre Natsiné, tem piedade de mim.

O meu país fica longe e os ventos são contrários.
De asas pesadas, sozinho, vagueei.
Nobre Natsiné, tem piedade de mim.

Os primeiros estão no ninho, os outros estão no poiso
O Inverno vem aí, o céu encobre-se.
Nobre Natsiné, tem piedade de mim.

O céu encobre-se, as neves estão aí.
Ouço chamar os meus irmãos na bruma.
Nobre Natsiné, tem piedade de mim.

O céu está cinzento, os ventos sopram.
Ouço os meus irmãos afastar-se na bruma.
Nobre Natsiné, tem piedade de mim.

Tradução de Maria Jorge Vilar de Figueiredo


Sem comentários: