Este diário complementa o nosso site pessoal

( VER ETIQUETAS NO FIM DA PÁGINA )

USE O PESQUISADOR DO BLOGUE -

-

OS TRATAMENTOS SUGERIDOS NÃO DISPENSAM A INTERVENÇÃO DE TERAPEUTA OU MÉDICO ASSISTENTE.

ARTE

Pesquisar neste blogue

domingo, 4 de abril de 2010

ARTIGOS REPERTORIAIS - INTRODUÇÃO




NOTA PRÉVIA


Os medicamentos citados nos artigos repertoriais editados a partir de 22 de Novembro de 2012 são considerados de grau 1, ou seja: foram observados na totalidade ou quase totalidade dos experimentadores e foram devidamente confirmados por curas clínicas.

Segue a explicação dos "graus" em conformidade com os repertórios de características unicistas:
1º Grau, pontuação 3 nos quadros repertoriais – Todas as letras da abreviatura em maiúsculas – v.g., AUR .
         Tratam-se de sintomas que foram observados na totalidade ou na maioria dos experimentadores, com curas clínicas confirmadas.
     2º Grau, pontuação 2 nos quadros repertoriais – A primeira letra da abreviatura em maiúscula, as seguintes em minúscula – v.g., Aur .
         Sintomas observados nalguns experimentadores, bem como algumas vezes na prática clínica.
     3º Grau, pontuação 1 nos quadros repertoriais – Todas as letras em minúsculas – v.g., aur .
         Sintomas apenas obtidos através de um ou de raros experimentadores.







ARTIGOS REPERTORIAIS – INTRODUÇÃO

Para além dos tratamentos a realizar pelos terapeutas, tendo em vista as inúmeras patologias específicas – e que constam do Novo Repertório Clínico (ver ETIQUETAS no fim de página do blogue) -, sendo certo, que preferencialmente a Homeopatia deve ser exercida na sua formulação hahnemanniana ou unicista – em homeopatia não há doenças, mas tão somente doentes -, casos existem, que impõem intervenções sintomáticas. E, mais se impõem, quando os práticos fazem uso das escolas Pluralista, Complexista ou assumem métodos eclécticos.

Daí, os artigos que começaremos agora a editar.
Atente-se, que nalguns casos, podem já existir outros artigos sobre a mesma matéria, o que justifica a utilização do PESQUISADOR do blogue.

Deles constam os medicamentos consagrados clinicamente, criteriosamente escolhidos.
Tal escolha, estribou-se essencialmente na Matéria Médica de William Boericke, no seu Repertório, e, pontualmente, mas muito pontualmente na de Clarke.
Em bom rigor, ao prático – ou o enfermo, desde que seja minimamente conhecedor dos princípios fundamentais que enformam esta ciência e arte de curar – exige-se um conhecimento senão perfeito, pelo menos conveniente de uma matéria médica das muitas disponíveis. É evidente, que tal conhecimento não o dispensará da consulta de outras fontes, muito especialmente se pretender obter uma cura rápida e não agressiva. Mas, convenhamos, que é preferível o bom conhecimento de uma boa matéria médica à quase ignorância de uma multiplicidade de obras.
*
A este tipo de artigos, ditos "repertoriais", aditamos outros, que nos indicam key notes e sintomas singulares de alguns medicamentos homeopáticos e que serão editados a negrito - confirmados patogenésica ou clinicamente por homeopatas de reconhecido mérito, nomeadamente, Allen (H.C.), Boericke, Guernsey, Hawkes (W.J.), Kent, Lippe, Seror, Vannier, Voisin, Woods.
*
Nos tempos conturbados em que vivemos, onde o tempo parece escassear, estamos conscientes das limitações e exigências dos terapeutas.
No entanto, nada legitimará, que estes, em atitude negligente, prescrevam de modo irresponsável, sem que estruturem o seu modus operandi nos princípios e regras essenciais da medicina homeopática.


Os medicamentosconsagrados”, são enunciados por ordem alfabética, por extenso ou identificados pelas suas abreviaturas (veja-se neste blogue o artigo » MEDICAMENTOS HOMEOPÁTICOS - ABREVIATURAS, utilizando o pesquisador), cabendo ao homeopata fazer a sua escolha por via do diagnóstico diferencial. Ou seja, comparando os sinais e sintomas do paciente com as patogenesias dos remédios, receitará o que mais se adequar àquelas condições – veja-se a HOMEOPATHIC MATERIA MEDICA – WILLIAM BOERICKE -
http://www.homeoesp.org/ (use o pesquisador google do site).
Caber-lhe-á também, encontrar a potência e a dose – neste sentido, veja-se a nossa INTRODUÇÃO ao NOVO REPERTÓRIO CLÍNICO HOMEOPÁTICO (POR PATOLOGIAS) » ETIQUETAS (fim de página) ou
http://www.homeoesp.org/» MENU » LIVROS ONLINE

Os artigos não serão editados alfabeticamente, mas antes, em conformidade com os múltiplos pedidos que nos são feitos, quer via mail quer pelos comentários do blogue, sendo agregados numa nova ETIQUETA » ARTIGOS REPERTORIAIS - HOMEOPATIA.
E serão na medida das nossas possibilidades e da sua importância, aditados ao NOVO REPERTÓRIO CLÍNICO HOMEOPÁTICO.



O tratamento deve ser orientado por Médico com especialidade em Homeopatia, por Terapeuta ou por quem tenha cabais conhecimentos da arte de curar em homeopatia.
Neste último caso, poderá ser o próprio paciente, a quem aconselhamos:
1 – A leitura sequencial em http://www.homeoesp.org/ dos ARTIGOS » HOMEOPATIA –;
2 – No mesmo site e local, a leitura da MATÉRIA MÉDICA DOS PRINCIPAIS MEDICAMENTOS HOMEOPÁTICOS
3
– Também em http://www.homeoesp.org/ LIVROS ONLINE a leitura » ORGANON DE HAHNEMANN – RESUMO – PORTUGUÊS;
4 – No mesmo site, um primeiro contacto com dois Repertórios Homeopáticos –
- REPERTÓRIO PRÁTICO DE SINTOMAS HOMEOPÁTICOS e,
- REPERTÓRIO PRÁTICO DE SINTOMAS GERAIS HOMEOPÁTICOS;
5 – Desde logo, poderá fazer uma aproximação ao NOVO REPERTÓRIO CLÍNICO HOMEOPÁTICO (POR PATOLOGIAS) – veja-se neste blogue » ETIQUETAS (fim de página) e
http://www.homeoesp.org/» MENU » LIVROS ONLINE


JOSÉ MARIA ALVES
http://www.homeoesp.org/

5 comentários:

atma atom disse...

Olá,

Não consigo aceder ao texto da entrada... como vai o Pestinha?

Que poderíamos fazer?

Um abraço solidário. Sei bem o que é sofrer por um canito.

Um abraço, Zé-Maria!

José Maria Alves disse...

Bom dia Ana

O João Pestinha "partiu" ontem. Está em paz.
Foi uma decisão difícil mandar "adormecer" um companheiro de tantas e tão belas jornadas.
Complicado, perder o único amigo...

Refere-se à mensagem que coloquei relativa ao eventual "bloqueio" do sítio?
E, digo eventual, porque um meu conhecido, relativamente entendido nestas "novas tecnologias", não encontrando explicação para a queda abrupta de consultas, refere uma possível actividade de destruição da informação homeopática dele constante, relegando os artigos para as últimas páginas e suprimindo alguns.
Gostava de saber a opinião de outros técnicos informáticos.

Já há quem se refira a uma tentativa generalizada - a nível mundial - de destruição da homeopatia, dado que os seus custos irrisórios afrontam os interesses dos grandes grupos farmacêuticos dominantes.

Retirei o artigo, porque na vida, seja em que domínio for, o que tiver de ser será e o que tiver de acontecer bem estará...
Tenho pena de que milhares de pacientes deixem de ter acesso aos protocolos homeopáticos, por falta de divulgação seja lá de quem for, tal como vinha a acontecer.
No entanto, Ana, basta ter minimizado o sofrimento de um único "ser" para que tenha valido a pena.

Como lhe disse uma vez, logo no princípio da actividade do blogue, devemos começar a transformação do mundo por nós mesmos. Só "nós" estamos ao nosso alcance. O resto, ultrapassa-nos.

Um grande abraço e obrigado

Zé Maria

Marta Bernardes disse...

Bom dia Sr José Maria

Obrigada por compartilhar seus conhecimentos.

Meu pai está com 86 anos e foi diagnosticado com câncer de estômago. Pesquisando sobre tratamentos alternativos encontrei a Artemisia. Por favor, se correto estiver, qual seria a dinamização?

Um grande abraço

Marta

Marta Bernardes disse...

Bom dia Sr José Maria

Obrigada por compartilhar seus conhecimentos.

Meu pai está com 86 anos e foi diagnosticado com câncer de estômago. Pesquisando sobre tratamentos alternativos encontrei a Artemisia. Por favor, se correto estiver, qual seria a dinamização?

Um grande abraço

Marta

José Maria Alves disse...

Boa noite Amiga

Agradeço que veja os meus protocolos para o cancro, nomeadamente para o estômago »

http://josemariaalvesrepertorio.blogspot.pt/2010/07/repertorio-clinico-homeopatico-c.html

Um abraço e as melhoras.

JMA