Este diário complementa o nosso site pessoal

( VER ETIQUETAS NO FIM DA PÁGINA )

USE O PESQUISADOR DO BLOGUE -

-

OS TRATAMENTOS SUGERIDOS NÃO DISPENSAM A INTERVENÇÃO DE TERAPEUTA OU MÉDICO ASSISTENTE.

ARTE

Pesquisar neste blogue

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

MUDAR SEM ESFORÇO


Um jovem de uma pequena cidade do interior, levava uma vida dissoluta, frequentando bordeis, bebendo em demasia, cometendo actos ilícitos, não se interessando minimamente pelo seu futuro.
A reprovação era geral. Amigos, familiares, conhecidos, e em especial o próprio pai, não cessavam de o reprovar e recriminar. Haviam esgotado todos os argumentos, todos os modos de dissuasão.
- Muda meu filho. Não podes continuar com a irresponsabilidade que te mina e nos afronta e tanto entristece. Não te levará a lado algum. Temo pelo teu futuro. Que será de ti quando a morte me levar. Tenho a alma numa tristeza fúnebre.
Praticamente todos os dias a mesma pregação, os mesmos ralhos.
Muda... Muda... Transforma-te... Muda...
No entanto, o jovem inadvertidamente continuava a gozar das delícias do amor, da bebida, das longas noitadas, de um doce nada fazer.
O pai, completamente exasperado, percepcionando que todos os esforços resultavam infrutíferos, desistiu de lutar, dizendo:
- Sei agora que nada posso fazer por ti. Esgotei todos os meus recursos, e as forças faltam-me. Estou velho, doente, exausto, consumido pela tua própria desgraça e sem capacidade para te auxiliar. Mas és meu filho, e como tal amo-te, tanto quanto te amei, criatura indefesa e frágil no dia do teu nascimento; tanto quanto ao teu irmão, venerado e dignificado pelo seu comportamento exemplar. Se é isso que pretendes, se és feliz assim, não mudes, amo-te como és. Nunca deixarei de te amar.
Estas palavras tocaram o jovem, ficando retidas no seu inconsciente, que num curto espaço de tempo, e sem que disso tomasse consciência, mudou.

JOSÉ MARIA ALVES
http://www.homeoesp.org

Sem comentários: