Este diário complementa o nosso site pessoal

( VER ETIQUETAS NO FIM DA PÁGINA )

USE O PESQUISADOR DO BLOGUE -

-

OS TRATAMENTOS SUGERIDOS NÃO DISPENSAM A INTERVENÇÃO DE TERAPEUTA OU MÉDICO ASSISTENTE.

ARTE

Pesquisar neste blogue

sábado, 29 de novembro de 2008

O IMPERADOR E O ERMITÃO




Nas montanhas da China vivia um eremita que se dizia possuir uma imensa sabedoria, fama que se estendia por uma vasta região.
O Imperador, tendo conhecimento de tal facto, enviou emissários para que lhe oferecessem o cargo de primeiro-ministro no palácio imperial.

Chegados ao lugar onde se encontrava, após múltiplas peripécias e informações contraditórias dos habitantes do lugar, encontraram-no a meditar, sentado numa pedra nas margens de um rio, e espantaram-se por ser aquele o homem de aspecto simples e miserável a quem o Imperador intentava nomear para tão alto cargo.
Ofereceram-lhe o lugar que o Imperador lhe destinava, dissertando longamente sobre a importância e honorabilidade do mesmo. O eremita ouviu pacientemente tudo o que lhe diziam.

Fez-se silêncio durante alguns minutos, após o que o eremita disse:
“Estais a ver aquela tartaruga que se desloca vagarosamente na lama da outra margem?”
“Vemos, bom Senhor.” – responderam os emissários.
Volveu o eremita: “Conta-se que no palácio Imperial existe num pequeno templo, uma tartaruga embalsamada, com a carapaça coberta de valorosíssimas jóias. É verdade?”
“É verdade Senhor:” – responderam os emissários.
“Digam-me. Achais que aquela tartaruga trocaria de lugar com a divinizada tartaruga da corte?”
“Julgamos impossível.”
“Digam então ao nosso Imperador, que me manterei fiel ao meu destino, e ao tipo de vida que escolhi. Antes vivo nestas maravilhosas montanhas, sulcadas por rios de águas límpidas e percorridas por seres livres e viventes, do que morto e embalsamado no luxo do vosso palácio” – respondeu convicto o eremita.


JOSÉ MARIA ALVES
http://www.homeoesp.org

Sem comentários: